A ESTANTE DE GUSTAVO BERNARDO


argumento 1                             argumento 2


Educação pelo argumento contou com a colaboração de Gisele de Carvalho, que redigiu o capítulo "A preparação do argumento". O livro desenvolve a questão apresentada em Cola sombra da escola e propõe um ensino centrado na redação e na argumentação em todas as disciplinas da escola. O ensaio foi publicado em 2000 pela editora Rocco, merecendo mais tarde uma edição revista e ampliada, com nova capa.


 UM ENSINO CENTRADO NO ARGUMENTO

Carla Timm

 

Educação pelo argumento vem à luz em um tempo, que ao homem não é mais concebível o atributo ignorar. Pertence ao passado a conveniência do assentimento. Por essa razão, com uma visão focalizada para o indivíduo sujeito – indispensável para a sociedade atual -, o autor, Gustavo Bernardo, oferece, aos profissionais da educação, uma proposta, cuja metodologia é a educação pelo argumento. Sua contribuição é grandiosa, à medida que instiga o educador a repensar sua prática escolar, visto ser obrigação da escola formar, hoje, indivíduos pensantes.

Considerando a importância da interação e da capacidade crítica no ensino aprendizagem, – a propósito, ação essencialmente valorizada pelos PCNs – o autor atribui à argumentatividade todo o poder desencadeador desse quesito. Nesse âmbito, Educação pelo argumento promove todas as indicativas que permeiam esse processo.

Substancialmente crítico, Gustavo Bernardo demonstra o âmago do argumento, pelo qual, necessariamente deve perpassar o ceticismo, visto como a premissa maior em todo e qualquer discurso.

Traz à tona, ainda, um procedimento muito utilizado na escola: a cola, tornando explícito que, embora trivial, esse é um tema preocupante, à medida que influencia diretamente na formação do caráter do cidadão. Nesse contexto, valiosas são as orientações, no sentido de sanar esse problema, mediante uma avaliação também baseada no argumento.

Em linhas gerais, o livro contempla uma conexão entre as disciplinas – a interdisciplinaridade -, em um ensino centrado no raciocínio do aluno, que escreve porque tem o que dizer. Logo, em uma escola que ensina a pensar, uma escola que ensina a argumentar.

 

O PROGRESSO, Dourados (MS), 20/10/2004.


e-mail : gustavobernardokrause@gmail.com